Curiosidades

Retina Artificial: criada a partir de tecidos biológicos sintéticos.

A retina é uma peça fundamental para o sentido da visão. Ela é responsável pela formação de imagens para os vertebrados, como nós ou até mesmo para os animais de estimação. Com capacidade para reter informações e enviar pelo nervo óptico as imagens para nosso cérebro, qualquer dano nesta área prejudica todo o sistema visual.

Há tempos que se ouve falar sobre retinas artificiais para curar pacientes que sofreram lesões permanentes em seus olhos. Até então os principais estudos realizados para tentar voltar à visão de cegos eram feitos com materiais rígidos, como por exemplo, lâminas de ouro.

Agora a alternativa parece ser mais natural. Novas pesquisas apontam para tecidos biológicos, formado a partir de culturas de células. Este material sintético promete gerar sinais elétricos que estimulam os neurotransmissores na parte posterior do olho, igual a nossa retina.

Esse material que imita praticamente a retina humana, é composta por hidrogel – gel a base de água – e proteínas de membrana celular. Os testes ainda não começaram com humanos! Problemas como degeneração macular, retinopatia diabética e retinite pigmentosa estão prestes a serem solucionados.

A verdade é que muitos estudos ainda serão realizados para chegar na melhor solução, visto que é necessário testes em seres humanos para comprovar a aceitação do corpo. Até lá, devemos nos prevenir o máximo possível para que doenças ou traumas que prejudiquem nossa retina fiquem bem longe, e que não haja necessidade de retinas artificiais. 

O que nos resta é torcer para que a tecnologia possa devolver a visão para àqueles que já perderam.

Ouça o post

O artigo escrito por:

Profissional Técnica Óptica, é formada em Técnico Óptico no Senac Tiradentes e tem mais de 18 anos de experiência na área. Tem conhecimentos avançados sobre lentes de contato, podendo facilmente identificar, interpretar e aplicar tecnologias disponíveis para adaptação de lentes de contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.