Saúde

O que é hipertensão ocular e quais os riscos da alta pressão ocular?

o que é hipertensão ocular

Hipertensão ocular é o termo utilizado quando a pressão dos olhos (conhecida também como PIO: pressão intra-ocular) está maior do que o normal. As variações de pressão ocular ocorrem devido ao humor aquoso, um líquido que fica entre a íris e a córnea, constituído 98% por água e 2% de sais, que é continuamente produzido e eliminado pelo organismo.

É a quantidade do humor aquoso que dá a pressão intra-ocular e se há um desequilíbrio entre a produção e eliminação do mesmo, a pressão ocular varia. Geralmente, essa variação é um aumento, causando a hipertensão ocular.

Pessoas que possuem hipertensão ocular devem ser cuidadosamente acompanhadas por um oftalmologista, pois a alta pressão ocular pode causar sérios problemas caso não seja tratada.

Causas da alta pressão ocular

A pressão intra-ocular pode aumentar por diversos fatores, entre eles:

  • Aumento da produção ou dificuldade de escoamento do humor aquoso;
  • O uso de alguns medicamentos pode ter como efeito colateral a hipertensão ocular;
  • Uma lesão no olho pode afetar o equilíbrio do humor aquoso e, possivelmente, levar à hipertensão ocular. Em alguns casos, pode levar meses ou anos após o surgimento da lesão;
  • Estresse ou a ingestão de certos alimentos também podem colaborar para a hipertensão ocular;
  • Pessoas extremamente míopes ou diabéticas também tem tendência a hipertensão ocular;

Qual a relação da hipertensão ocular com o glaucoma?

É importante ressaltar que o glaucoma é uma doença ocular grave, com perda de visão e que pode levar até mesmo à cegueira. O glaucoma causa danos progressivos no nervo óptico e caracteriza-se por uma perda do tecido nervoso, que causa perda de visão.

A forma mais comum de glaucoma está relacionada a uma forma particular de elevação da pressão intraocular. Esse aumento de pressão causa danos progressivos no nervo óptico, gerando uma lesão no local. Nem todas as pessoas que sofrem de hipertensão ocular desenvolvem glaucoma, e existem também pessoas com PIO normal que sofrem da doença.

Sintomas da hipertensão ocular

A hipertensão ocular geralmente não apresenta sintomas se for de forma gradativa – qualquer um pode desenvolvê-la e não estar ciente disso. Como ela comprime as células sensoriais da retina e do nervo óptico, a hipertensão ocular pode causar consequências oftalmológicas graves (incluindo a cegueira).

Quando a alta pressão ocupar surge de forma aguda, o paciente pode sentir dor nos olhos, fotofobia, dores de cabeça, vômitos e até alterações na visão periférica.

Como obter um diagnóstico e como prevenir a hipertensão ocular?

Apesar de qualquer um poder desenvolver hipertensão ocular, seu aumento é mais evidente a partir dos 40 anos, negros e pessoas com histórico familiar de hipertensão ocular e/ou glaucoma. É muito importante realizar exames e consultas ao oftalmologista regularmente.

Durante a consulta, o médico oftalmologista medirá sua PIO através de um exame de rotina chamado tonometria e irá compará-la com os níveis esperados através de um processo simples, com ajuda de um instrumento chamado tonômetro.

O tônometro pode ser de contato, onde o aparelho é levemente pressionado contra a córnea anestesiada; ou tônometro livre de contato, que gera um impulso de ar e faz deformar a córnea, enquanto o oftalmologista mede o tempo que a córnea necessita para voltar ao estado original.

O exame é simples, rápido e indolor, além de muito importante para a saúde ocular. O resultado é fornecido em mmHg (milímetros de mercúrio), e uma pressão ocular normal varia entre 10 a 20 mmHg. Uma leitura de 21mmHg ou acima geralmente significa alta pressão ocular.

Tratamento da hipertensão ocular

É muito importante monitorar a hipertensão ocular e reduzi-la antes que o quadro se complique, uma vez que ela pode causar a perda de visão ou danos no nervo óptico. Para a maioria dos pacientes, o tratamento é clínico com a utilização de colírios prescritos pelo oftalmologista que reduzem a pressão ocular.

Além disso, alguns médicos adotam o controle da pressão ocular com testes regulares. Contudo, se o tratamento não for satisfatório, a solução é cirúrgica. O procedimento tem como objetivo diminuir o escoamento do humor aquoso, ou até mesmo eliminar parte da produção.

Muitas vezes, o diagnóstico precoce e assertivo pode influenciar diretamente na recuperação dos pacientes e no tratamento. Sendo assim, não deixe de visitar seu oftalmologista regularmente e cuidar da sua saúde ocular!

Ouça o post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.