Doenças oculares

Nistagmo: causa e tratamento

Você sabe o que é nistagmo? Oscilações de um ou ambos os olhos para compensar o movimento da cabeça, pode ser patológico, quando acontece de forma involuntária, mesmo sem que a cabeça se mova e é causado por diversas condições, como a labirintite.

Esses movimentos podem ocorrer no sentido horizontal (de um lado para outro), vertical (de cima para baixo) ou rotatório (oscilações circulares), o que pode dificultar a capacidade de focalizar imagens. O que acontece é que a cabeça e os olhos não se movem da mesma maneira – se os olhos ficassem parados nas órbitas enquanto movemos a cabeça, a visão seria um borrão e não seria possível focar.

O nistagmo não permite uma visão precisa, mas seguindo os tratamentos é possível reduzir os efeitos da condição e melhorar a acuidade visual. Nos casos mais graves, conviver com a condição não é difícil. Entretanto, devido a outros sintomas que costumam aparecer com os movimentos oculares, cuidados especiais podem ser necessários.

Causas do nistagmo

A forma mais comum de nistagmo é o de causa patológicas, que pode prejudicar a capacidade visual de focar nos objetos e a eficiência visual, especialmente na visão à distância. No caso de patologias, os olhos se movem primeiro na direção do lado lesionado (movimento lento) e em seguida faz uma rápida correção (movimento rápido) para o lado oposto.

As causas mais comuns do nistagmo são:

  • Labirintite;
  • Maculopatias (lesões da mácula, parte central da retina);
  • Albinismo.

Também pode ser associado à catarata, glaucoma, desordens de retina e aos portadores de Síndrome de Down. Existe também o nistagmo pediátrico, que é bem diferente. Na infância, o nistagmo pode ter causas relacionadas a um defeito do olho, ou da comunicação entre olho e cérebro. Alguns tipos de nistagmo também podem ser hereditários, enquanto outros são de causa desconhecida.

Em casos menos comuns, o nistagmo pode ser causado pelo uso de certos medicamentos, excesso de álcool, deficiência de vitamina B12 e ferimentos na cabeça.

Sintomas do nistagmo

O principal sintoma de nistagmo é o movimento involuntário dos olhos, que pode ser variado. Além disso, alguns outros sintomas incluem:

  • Surdez ou um zumbido;
  • Tontura;
  • Vertigem;
  • Fotofobia;
  • Problemas com percepção de profundidade;
  • Sensação de “terremoto” (enxergar como se o ambiente estivesse tremendo, quando na verdade são os olhos que tremem);
  • Desequilíbrio.

Tratamento

Atualmente, o tratamento do nistagmo pode ser realizado através de medicamentos que estimulam o sistema neurotransmissor inibitório (ácido gamma-amino-butírico/GABA) ou depressoras do sistema neurotransmissor excitatório (glutamato).

Em alguns casos, o uso de lentes de contato prescritas pelo oftalmologista pode ajudar e é especialmente útil para o nistagmo congênito. Outros tratamentos ópticos incluem o uso de prismas, para corrigir o mau posicionamento da cabeça. São raras as ocasiões que uma cirurgia é realizada, mas pode ser usada para modificar a posição dos músculos que movem os olhos, reduzindo os efeitos do nistagmo. A cirurgia não cura necessariamente a condição, mas melhora a qualidade visual do paciente.

Não deixe de realizar consultas periódicas ao oftalmologista e, se necessário, em um neurologista.

 

Ouça o post

O artigo escrito por:

Profissional Técnica Óptica, é formada em Técnico Óptico no Senac Tiradentes e tem mais de 18 anos de experiência na área. Tem conhecimentos avançados sobre lentes de contato, podendo facilmente identificar, interpretar e aplicar tecnologias disponíveis para adaptação de lentes de contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.