Saúde

Como usar colírio da forma correta!

Os colírios estão presentes em muitas situações: dores, coceira, infecções… E, apesar de parecer uma tarefa fácil, não é simplesmente pingar algumas gotinhas nos olhos! Para obter o efeito desejado, é preciso administrar os medicamentos de forma correta. Isso inclui os olhos e a saúde visual – muitas pessoas não sabem como usar colírios. 

Alguns cuidados são necessários para manter a eficácia do tratamento e não obter efeitos colaterais indesejados. Para evitar que isso aconteça, é necessário se informar! No post de hoje você vai aprender a aplicar colírios de forma correta: quais são os cuidados necessários, um passo a passo bem simples e aprender também quais os riscos do uso incorreto de colírios. 

Quais são os cuidados necessários ao usar colírio?

Para começar, é preciso ter atenção para não encostar o frasco nos olhos. Isso porque além de contaminar o produto com a superfície ocular infectada, o frasco também pode conter microrganismos, provocando irritações ou infecções, como a conjuntivite bacteriana.

Justamente por isso, não compartilhe seu colírio. Ainda que você tome cuidado de não encostar o aplicador do frasco, o risco de contaminação existe e deve ser evitado ao máximo. Afinal, queremos tratar um problema não criar outros, não é?

Outro ponto importante a ser destacado são os riscos da automedicação. Cada colírio tem funções específicas para tratar sintomas e doenças diferentes – não utilize algo só porque algum amigo ou parente te indicou. Consulte sempre seu médico oftalmologista. 

Antes de aplicar, lembre-se de agitá-lo bem, para que as substâncias em suspensão sejam misturadas. Se não, é capaz que o colírio não faça o efeito desejado. 

Por último, armazene o produto corretamente, de acordo com a bula do produto. Algumas indicações gerais são: armazenar o frasco sempre fechado. Atenção: nem todos devem ser guardados na geladeira, leia atentamente a bula.

Quais os riscos do uso incorreto?

  Os problemas mais graves no uso de colírios são a automedicação, por ele passar uma ideia errônea de inofensivo. Já falamos os riscos da automedicação para a saúde dos olhos, mas vale relembrar que a superdosagem (algo muito comum quando se trata de colírios) pode acarretar em um grave problema a longo prazo. 

Existem colírios antibióticos, antialérgicos, betabloqueadores e muitos outros. Cada um tem sua função e, como qualquer medicamento, pode acabar reagindo com outros tratamentos e/ou substâncias do organismo humano, provocando efeitos colaterais indesejados. Entre os mais frequentes, estão a dor de cabeça, enjoo, dores nos olhos, pressão alta, inchaço ou irritação nos olhos. Se não for aplicado corretamente, pode também não ser eficaz no tratamento. 

Passo a passo para aplicar colírio corretamente:

  1. Comece lavando bem as mãos. Os olhos são uma das regiões mais sensíveis a bactérias no corpo humano e não queremos uma alergia ou infecção, né? Por isso, atenção redobrada;
  2. Confirme qual foi a indicação médica: quantas vezes utilizar, qual o tipo de colírio e em qual olho o medicamento deve ser aplicado;
  3. Retire a tampa do colírio, evitando encostar no aplicador – isso evita a contaminação de bactérias;
  4. Antes de aplicar o colírio, puxe um pouco a pálpebra inferior para que haja espaço para a aplicação do produto. Isso vai facilitar tudo!
  5.  Aplique o produto diretamente nessa abertura criada, que é chamada de saco conjuntival;
  6. Feche os olhos e deixe o colírio agir por, pelo menos, um minuto. Evite piscar durante este período;

DICAS EXTRAS:

  • Algumas pessoas preferem deixar ou inclinar bem a cabeça para trás, pode facilitar para você também!;
  • Siga sempre as indicações do oftalmologista. Geralmente, aplica-se apenas uma gota em cada olho, pois é a capacidade de absorção da superfície ocular por vez. O restante vai acabar escorrendo;
  • Se você precisar usar outro medicamento, espere que o olho realiza a absorção do colírio primeiro. Em média, o tempo de espera é de no mínimo 5 minutos entre medicamentos;
  • Ficar piscando depois de aplicar o colírio também pode ser um problema. Isso aumenta a drenagem do canal lacrimal, diminuindo a ação do colírio. Uma dica é comprimir levemente o saco lacrimal (a região por onde saem as remelas) por um minuto, mais ou menos. 

Essa atenção aos detalhes pode fazer toda a diferença no seu tratamento! Não deixe de consultar seu médico oftalmologista regularmente e tome cuidado com a automedicação. Só o médico pode indicar o colírio adequado para o seu problema.

Ouça o post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.