Saúde

Você sabe como conduzir um deficiente visual?

O Brasil é um país que possui mais de 6,5 milhões de pessoas com alguma deficiência visual. Deste total, mais de 500 mil são indivíduos com visão zero, ou seja, incapazes de enxergar; e mais de 6 milhões têm dificuldade permanente para enxergar, a baixa visão.

Não é difícil encontrar um deficiente visual andando pelas ruas e é preciso se preocupar em tornar a vida mais acessível e inclusiva para essas pessoas. Entre os desafios mais comuns enfrentados por deficientes visuais estão:

  • acesso e utilização dos transportes públicos;
  • sinalizações, especialmente em ruas e avenidas;
  • calçadas com saliências ou espaços reduzidos.

 

Construir ambientes mais inclusivos é um ato de empatia, e pequenas atitudes geram grandes mudanças. Cabe a todos nós prestar atenção para não atrapalhar, como por exemplo, evitar andar em cima do piso tátil nas ruas e no metrô, entre outros

 

Se você quer ajudar a conduzir um deficiente visual, fique atento às dicas a seguir:

 

Dicas para lidar com deficientes visuais:

  1. Ao se deparar com um deficiente visual, prontifique-se para ajudar, mas aja o mais natural possível. Não se sinta ofendido se a pessoa recusar ajuda – nem todo mundo precisa, às vezes ele já decorou o caminho. Apesar das limitações físicas, as pessoas têm direito à autonomia;
  2. Nunca puxe um deficiente visual pelo braço ou toque na pessoa sem permissão. Ofereça seu cotovelo para que ele apoie a mão (ou o ombro, caso você seja mais baixo). Assim, o portador de deficiência visual pode te acompanhar com segurança;
  3. Identifique-se! Nem sempre a pessoa vai reconhecer a voz de quem está falando, então não custa nada se identificar ao falar com quem não enxerga;
  4. Tome cuidado com objetos que possam estar no caminho e ofereçam algum risco. Avise se tiver objetos cortantes ou cinzeiros, por exemplo;
  5. Não fale alto nem grite. Muitas vezes, as pessoas aumentam o tom de voz ao falar com o PDV (portador de deficiência visual) e isso não é apenas desnecessário como também é rude;
  6. Ao caminhar com um PDV, pergunte qual é a preferência dele. Muitos não gostam de ser erguidos e preferem manter sua autonomia, apenas segurando o braço do guia. Mantenha seu braço paralelo, a meio passo da pessoa;
  7. Ao subir escadas, coloque as mãos do deficiente visual no corrimão e informe se os degraus estão no sentido ascendente ou descendente. Da mesma forma, avise sobre buracos ou pisos escorregadios;
  8. Se o local for desconhecido ao PDV, apresente a ele o ambiente, nomeando objetos e portas pelas posições (esquerda, direita, à frente, atrás, a três metros de distância…). Evite mudar a mobília de lugar também, para tornar o reconhecimento espacial mais fácil;
  9. Ao ajudar uma pessoa com deficiência visual a atravessar a rua, não cruze na diagonal. Isso a desorienta e dificulta que ela se localize no espaço;
  10. Se você for ajudar um PDV a se sentar, deve guiar a pessoa até a cadeira e colocar a mão dela sobre o encosto, informando se a cadeira possui braço ou não. Deixe que a pessoa se sente sozinha.
Ouça o post

O artigo escrito por:

Profissional Técnica Óptica, é formada em Técnico Óptico no Senac Tiradentes e tem mais de 18 anos de experiência na área. Tem conhecimentos avançados sobre lentes de contato, podendo facilmente identificar, interpretar e aplicar tecnologias disponíveis para adaptação de lentes de contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.