Estilo e tendências

Tatuagem ocular, entenda os riscos e conheça alternativas!

Para algumas pessoas, a tatuagem ocular tem apelo estético importante. O problema é que, junto com o estilo, vem sérios riscos para a saúde dos olhos. Essa técnica pode causar inflamações, visão embaçada permanente, sensibilidade à luz e até cegueira irreversível.

Isso acontece porque a tinta usada nessa técnica não é aprovada por órgãos responsáveis, nem há algum tipo de curso para os profissionais treinarem a aplicação da tatuagem ocular. No geral, ela é feita a partir de experiências e relatos de pessoas do meio.

Como é feita a aplicação

Ao contrário da tatuagem de pele, que envolve pequenos furos ao longo de todo o traçado do desenho, na tatuagem ocular, é feita apenas uma aplicação da tinta. Isso torna a técnica um pouco menos dolorosa, mas não quer dizer que diminui os riscos.

O tatuador aplica a tinta na conjuntiva ocular – que é a barreira protetora dos olhos. Ao longo dos dias, a tinta vai se espalhando por toda a região. O problema é que nessa técnica, o órgão fica mais exposto à possíveis infecções causadas por microorganismos.

Além disso, essa área é muito sensível e, se o dano for um pouco mais fundo do que deveria, é possível causar cegueira instantânea e irreversível.

Os riscos da tatuagem ocular

A aplicação por si só já é perigosa, mas os perigos não param por aí. A nossa pele possui um mecanismo de defesa que impede a absorção da maioria dos componentes químicos. Por isso, essa prática tradicional não apresenta ameaças para a saúde.

Só que no casos dos olhos é diferente, a tinta fica em contato com tecidos muito sensíveis que podem facilmente absorver as substâncias químicas. Daí, inflamações e lesões graves se tornam ainda mais comuns.

De onde surgiu essa técnica?

Não há um consenso sobre isso, mas relatos indicam que ela era especialmente usada por pessoas com diagnóstico de cegueira irreversível. Nesses casos, alguns pacientes sofrem uma alteração na pigmentação do olho. Para disfarçar, muitos começaram a adotar essa tatuagem.

Ainda sim, essa técnica nunca foi indicada por profissionais oftalmológicos. Afinal, apesar da cegueira não ser uma sequela possível nesses casos, há ainda muitos outros problemas que podem surgir. 

Mas, ao longo tempo, as pessoas que não sofrem dessa condição, começaram a fazer a tatuagem por questões estéticas. Foi aí que houve um crescimento dessa prática, não só no Brasil, mas também em todo o mundo.

Uma solução mais saudável

Para quem deseja adotar esse estilo, não é preciso arriscar a saúde dos olhos – já existem lentes próprias para isso. Testadas e aprovadas, elas são muito mais seguras do que a tatuagem. O mais comum é ver esses produtos com a mudança somente da cor da íris, mas existem os modelos “esclerais”.

Por serem maiores e pigmentados em toda a extensão, eles “mudam” a cor de todo o globo ocular. E o melhor: sem apresentar riscos para a saúde. Para fazer um uso seguro, basta seguir as recomendações padrões sobre uso de lentes, como não usar por mais de 8 horas seguidas, evitar dormir com o produto e fazer a lavagem adequada.

Ouça o post
Voiced by Amazon Polly

O artigo escrito por:

Profissional com sólidos conhecimentos técnicos que estão alinhados com sua experiência prática. Atua no segmento oftalmológico a mais de 20 anos. Focando principalmente em alternativas diferenciadas e inovadoras nas suas funções. Esse conjunto de características oferece aos clientes uma relação perfeita entre a córnea e os diversos tipos de lentes de contato. Trazendo ao usuário o máximo de qualidade a sua visão.“ Tenho como princípio básico que a personalização do atendimento leva a excelência”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.