Saúde

Tampão de olho infantil: quando e como usar?

Muitos problemas na saúde ocular são tratados com maior eficácia durante a infância, como é o caso do estrabismo. Por isso, não é raro encontrar crianças utilizando tampões durante alguns períodos do dia, mas o assunto costuma gerar algumas dúvidas: Por que o tampão ajuda no tratamento do estrabismo? Por quanto tempo a criança deve usá-lo? Existem outros tratamentos para o estrabismo infantil? Saiba mais e confira nossas dicas de uso do tampão de olho infantil.

O que é estrabismo?

Em linhas gerais, o estrabismo (popularmente conhecido como vesguice) quando os olhos não ficam paralelos como deveriam. O desvio pode ser para dentro ou para fora, com um ou ambos os olhos.

No caso do estrabismo infantil, a criança pode nascer estrábica ou ficar depois dos dois anos de idade. A visão se desenvolve até os 6 anos e, por isso, os pais devem ficar atentos e perceber alterações no comportamento das crianças que podem estar relacionados à visão. Muitos dos tratamentos são mais eficazes durante os primeiros anos de vida, como é caso do tampão.

Por que o tampão ajuda no tratamento do estrabismo?

O estrabismo não é apenas uma questão estética e exige tratamento. Quando os olhos não estão alinhados, o olho que está correto torna-se o dominante e sua visão continua normal, porém o olho afetado pelo estrabismo não foca corretamente e suas conexões com o cérebro não se formam.

Quando não é tratado, o olho estrábico fica afetado permanentemente, perdendo seu poder de visão. A criança não vai conseguir enxergar corretamente com este olho, nem conseguirá enxergar em 3D, por isso o tampão é tão importante. Ao ser colocado no olho saudável, ele “força” o olho afetado pelo estrabismo a enxergar e com o tempo, os músculos da visão deste olho se fortalecem e o estrabismo é curado.

A quantidade de horas por dia varia conforme o diagnóstico e tratamento indicado pelo médico oftalmologista e é apenas uma das opções de tratamento para o estrabismo. Em casos mais leves, apenas o uso de óculos já soluciona o tratamento, enquanto casos mais graves podem exigir uma cirurgia.

Torne o uso do tampão mais divertido para a criança!

Muitas crianças rejeitam o uso do tampão ocular, seja pelo desconforto como por se sentirem envergonhadas, uma vez que ele chama atenção de curiosos. Algumas têm prescrições para usá-lo por 4h, 5h ou até 6h por dia e os pais podem ter dificuldade de introduzir o tampão na rotina. Para isso, é preciso, antes de mais nada, explicar com calma e amor por que o uso do tampão de olho é necessário. Mesmo que a criança ainda não compreenda completamente, o diálogo acalma e traz segurança, e o uso do tampão não pode parecer uma punição. 

Também ajuda tornar o tampão ocular um acessório na vida da criança, como um chapéu ou presilhas de cabelo. Hoje em dia existem diversos modelos coloridos, que podem até mesmo combinar com a cor da roupa. Algumas crianças desenham com canetinha nos próprios tampões ou colam adesivos, personalizando-os ainda mais. Quanto mais divertido e personalizado for, mais o tampão facilita a sociabilidade e aceitação por parte da criança.

Muitos pais e familiares adotam o uso do tampão no começo do tratamento de forma solidária, para dar o exemplo e incentivar os pequenos – avalie se isso funciona na prática para a sua família. Nunca deixe de elogiar atitudes positivas, e procure trabalhar comportamentos que precisam melhorar, como tentativas de retirar o tampão, reclamações constantes, etc.

Alguns cuidados ao colocar o tampão:

Confira algumas dicas para tornar a experiência o mais confortável possível à criança e tornar o tratamento eficaz:

  • Procure modelos adesivos cubram o olho por completo. Isso evita que a criança “dê uma espiadinha” com o olho dominante durante o tratamento e possa desenvolver o olho estrábico de forma eficaz;
  • Modelos em tecido ou EVA, ou até mesmo aqueles fixos nas armações dos óculos costumam deixar frestas. Em caso de alergia à cola dos tampões adesivos, certifique-se de que o olho está ocluído por completo. Você pode checar pedindo para alguém aproximar um objeto no lado do olho tampado e, se a criança notar, desconfie…
  • Experimente diversas marcas, pois cada uma tem seu próprio formato, cores e tamanhos. Às vezes a criança possui cílios longos e tampões maiores ficam mais confortáveis;
  • Cores pastéis, como nude, amarelo e rosa muitas vezes permitem a entrada de luz na parte adesiva, assim, a criança pode conseguir enxergar formas e cores. Neste caso, o ideal é colar um tampão em cima do outro, ou buscar cores mais escuras.
  • Cremes e hidratantes podem interferir na fixação do tampão. Sempre consulte um dermatologista em caso de alergia;
  • O jeito mais fácil de retirar o tampão sem agredir a pele infantil ou ficar grudento demais é molhando-o, pois ele descola mais facilmente úmido;
  • Crie uma rotina de colocar e tirar o tampão ocular – é importante que a criança não tire o tampão por conta própria, pois isso interfere no tratamento e ela também pode se machucar.
  • Se a criança utiliza o tampão durante o horário da creche ou escola, o ideal é que já saia de casa com ele.

Deixar de usar o tampão de olho por um tempo, como um mês de férias, pode retroceder meses de tratamento. Por isso, por mais difícil que seja a adaptação, persista com amor e carinho! A saúde ocular do pequeno agradece.

 

Ouça o post

O artigo escrito por:

Profissional Técnica Óptica, é formada em Técnico Óptico no Senac Tiradentes e tem mais de 18 anos de experiência na área. Tem conhecimentos avançados sobre lentes de contato, podendo facilmente identificar, interpretar e aplicar tecnologias disponíveis para adaptação de lentes de contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.