Doenças oculares

Saiba tudo sobre a cirurgia refrativa à laser

Procedimento que corrige miopia, hipermetropia, astigmatismo e presbiopia, a cirurgia refrativa elimina ou reduz graus dos distúrbios oculares, podendo fazer com que o uso de lentes corretivas se torne dispensável.

Simples e rápida, a cirurgia refrativa à laser é realizada em cerca de 15 minutos e sem a necessidade de internação e com o uso de colírios anestésicos, auxiliando nos seguintes casos:

  • Miopia: corrige de 0,75 até 12 graus.
  • Hipermetropia: corrige até 6 graus.
  • Astigmatismo: pode corrigir o astigmatismo combinado ou não à miopia ou à hipermetropia, mas depende de fatores como espessura da córnea para poder ser realizada.

Técnicas

  • LASIK: método mais utilizado, consiste na realização de um fino corte no epitélio (camada externa da córnea) seguida da aplicação do laser. Essa técnica tem recuperação mais rápida e menos desconfortável.  
  • PRK: nessa técnica, o laser é aplicado após uma raspagem que remove o epitélio e é colocada uma lente de contato terapêutica para promover a cicatrização.
  • Intralase: similar ao Lasik, é menos invasivo por não usar lâminas para criar o chamado “flap” corneano, pequenos cortes em formatos de discos que são levantados para a aplicação do laser.

 

Quem pode fazer a cirurgia?

O procedimento costuma ser recomendado para maiores de 21 anos que não estejam em período de gestação e não tenham doenças oculares. É preciso ainda apresentar um histórico oftalmológico e realizar uma série de exames.

 

Pós operatório

Apesar de apresentar algumas mudanças de acordo com a técnica utilizada, a cirurgia refrativa à laser tem pós operatório tranquilo. Oftalmologistas costumam indicar o uso de colírios anestésicos e a utilização de óculos escuros, que proporcionam conforto.

Geralmente, é possível retornar às atividades normais após dois dias e realizar atividades físicas de contato após um mês. Os maiores efeitos da cirurgia na visão são sentidos após 3 semanas.

 

Existem riscos?

Assim como qualquer outro procedimento cirúrgico, existem riscos, apesar de pequenos e de ser raro ocorrerem complicações.

Ouça o post

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.