Óculos de grau

Óculos para crianças: Dicas para adaptação

Quando crianças, não temos noção das adversidades que podem aparecer em nosso corpo. Acreditamos ser parte do processo, algo natural que após algum tempo venha a desaparecer.

Mas nem sempre a condição é passageira, e se não diagnosticada no começo, interfere no desenvolvimento da área cerebral resultando em maiores problemas na vida adulta.  Com isso em mente, crianças devem ser observadas com olhos atentos, tentando encontrar em pequenas mudanças de comportamento o primeiro diagnóstico de problemas oculares.

O sentido da visão para crianças está fortemente ligado ao aprendizado: elas tendem a perder interesse nas aulas e se desanimam em realizar atividades que requer bom funcionamento dos olhos. Não hesite em procurar um oftalmologista, os óculos melhoram a qualidade de vida da criança, evitando desencadear uma série de malefícios para a criança.

Sinais

Crianças não costumam reclamar de problemas oculares verbalmente, por isso a observação dos pais tem papel fundamental no descobrimento de condições na visão. Fique atento aos sinais que ele pode transpassar, como:

  • Olhos espremidos;
  • Dor de cabeça;
  • Desatenção;
  • Aproximar muito da televisão e objetos;
  • Lacrimejamento.

Desde o primeiro contato da criança com a possível “problema” que ele possa ter, fique atento as palavras que são utilizada. Expresse palavras de confiança, encorajamento e tranquilidade. A criança precisa saber que o uso do óculos não é anormal e que pelo contrário, melhora a qualidade de vida do mesmo.

Adaptação de óculos para crianças

Como a maioria das novidades para as crianças, convencê-los do uso do óculos não é difícil, porém as reclamações para o uso contínuo deve ser um dos principais problemas sofridos pelos pais.

Dores de cabeça, enjoos e desânimo na primeira semana tendem a ser habituais, sendo utilizado como argumento pelas crianças para desistirem do uso. O mais importante é persistir firme nesses dias, conversando sobre a pouca duração desses sintomas e dos benefícios de utilizar corretamente os óculos no dia a dia.

Na hora de comprar a armação do óculos, inclua seu filho nessa escolha. Um argumento a menos para ele e um incentivo a mais para ele se sentir bem com os óculos no rosto. Alguns fatores devem ser levados em consideração na escolha da armação para os mais novos, priorizando sempre a segurança e conforto. Sendo assim, leve em consideração as atividades que ele exerce na escola e em casa, como exercícios físicos por exemplo. 

Além de um óculos maleável e resistente, também é interesse se prevenir com um óculos reserva! Crianças são crianças, certo?

Recomendações

As dicas expostas no texto acima são apenas para a prevenção e observação que os pais devem ter com seus filhos. Se algum caso citado se parece com o seu, procure um médico oftalmologista para descobrir as causas e tratamentos corretos.

Não existe uma idade mínima para levar a criança ao consultório, porém é recomendado a visita no máximo a cada dois anos para avaliação, ajudando no diagnóstico precoce de erros refrativos, estrabismo e doenças oculares capazes de prejudicar o desenvolvimento da criança.

Ouça o post

O artigo escrito por:

Profissional Técnica Óptica, é formada em Técnico Óptico no Senac Tiradentes e tem mais de 18 anos de experiência na área. Tem conhecimentos avançados sobre lentes de contato, podendo facilmente identificar, interpretar e aplicar tecnologias disponíveis para adaptação de lentes de contato.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.