Variedades

Veja como as células-tronco podem ajudar a curar a cegueira

Capazes de se transformar em outros tipos de células, com funções e formas específicas, as células tronco embrionárias podem ser a chave da regeneração de órgãos, músculos e tecidos, oferecendo a cura de diferentes doenças e colocando um fim à necessidade de transplantes de órgãos.

Um estudo realizado nos Estados Unidos e financiado pela Advanced Cell Technology (ACT) conseguiu melhorar a visão de 18 pacientes com graves deficiências visuais a partir de um transplante de células tronco embrionárias transformadas em epitélio da retina. A técnica foi capaz de recuperar as células da retina (parte do olho responsável pela projeção das imagens) de pessoas com lesões hereditárias ou com degeneração macular relacionada à idade, que sofrem com perda de células responsáveis por captar a luz e enviar a informação da imagem ao cérebro.

Segundo o diretor científico e professor da Universidade Wake Forest Robert Lanza, o estudo teve resultados positivos em praticamente todas as pessoas, e o caso mais bem sucedido ocorreu em um paciente cego de um olho, que, após o tratamento, recuperou 50% de visão.

Apesar de benéfica, a utilização das células tronco na medicina tem suas dificuldades e entraves. Além da possibilidade de rejeição e de as células sofrerem mutação, gerando tumores, é necessária uma quantidade muito grande de células para o tratamento, que também encontra impedimentos políticos em alguns países.

Acompanhados durante três anos, nenhum dos pacientes do estudo feito nos Estados Unidos apresentou sintomas negativos ou sinais de surgimentos de tumores, o que é visto com muito otimismo pelos cientistas. Outra vantagem da aplicação de células tronco nos olhos é a pequena área, e portanto, o uso de um menor número de células, e a baixa taxa de rejeição. Novos testes estão sendo feitos e a estimativa é que até 2020 esse tipo de transplante seja viável e popular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *