Lentes de Contato

Conheça os riscos ao comprar lentes de contato sem prescrição médica

Práticas e discretas, as lentes de contato podem facilitar muito a vida de quem tem problemas de visão, mas é preciso tomar cuidado na hora da compra e da manutenção, uma vez que as lentes vendidas em óticas, farmácias, lojas virtuais e até mesmo em camelôs, são feitas sem prescrição médica e podem acabar prejudicando os olhos, causando irritação, inflamação e até mesmo a cegueira em casos extremos.

 

Algumas pessoas recorrem às lentes vendidas sem prescrição por não terem tempo, disposição, ou acharem que não é tão importante assim ir ao médico quando já sabem qual grau utilizam, mas o problema é que apenas um oftalmologista pode receitar a melhor lente para cada caso e ensinar como manusear e manter as lentes sempre limpas e seguras.

 

Alguns dos erros mais comuns entre as pessoas que utilizam as lentes de contato por conta própria e suas consequências são:

 

Dormir de lente

Contraindicado por todos os especialistas, dormir com as lentes de contato aumenta as chances de infecção e inflamação, uma vez que elas impedem a oxigenação dos olhos. O hábito também pode favorecer o surgimento de úlceras na córnea.

 

Usar lentes de contato vencidas

Sem a prescrição médica, é difícil saber quando as lentes chegam à data de validade, pois desconfortos como a irritação, vermelhidão, coceira e olhos secos, que geralmente indicam que a vida útil do produto chegou ao fim, podem acabar confundindo o usuário e causando uma infecção.

 

Higienização

Muita gente limpa as lentes de contato usando apenas o soro fisiológico, mas, por não ter conservantes, o produto pode favorecer o surgimento de fungos e bactérias, por isso, apenas um especialista pode indicar a melhor forma de higienizar e armazenar as lentes.

 

Existem algumas dicas para evitar que as lentes de contato acabem prejudicando a visão, como lavar bem as mãos antes de manusear as lentes, não entrar no mar ou piscina com elas e colocá-las sempre antes de passar maquiagem, mas a melhor forma de evitar problemas é sempre consultar um especialista

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *